Adaptação na escolinha: minha experiência

Quando nossos filhos vão para a escolinha (ou creche) pela primeira vez este é, sem dúvida, um dos momentos mais difíceis para nós – pais e mães – porque a gente imagina que eles vão sofrer por não ver a gente por perto, mas acho que quem sofre mais somos nós do que as crianças.

Seja qual for o motivo pelo qual seu filho está indo para a escolinha pela primeira vez, o fato é que vocês terão que passar por um período de adaptação. E essa adaptação varia muito de acordo com a idade da criança, a maneira como os pais e a escola lidam com a situação, se ela ficará meio período ou integral, além das próprias características do seu pequeno. Vale dizer que muitas vezes a volta às aulas após o período das férias também exige uma nova adaptação.

Nesse post vou contar para vocês como foi a adaptação do meu filho Serginho quando entrou pela primeira vez na escolinha. Isso aconteceu em agosto de 2015, assim que ele completou dois anos.

Eu havia pesquisado várias escolinhas perto de casa e o levei para conhecer as três que mais gostei. De cara, percebi quais eram as que ele ficou mais à vontade. Durante a visita eu comentava algo como: “olha que legal esse parquinho e a sala de aula”, “aqui é uma escolinha para você brincar e ter amigos”, “você gostou dessa escolinha?”, “a mamãe vai te trazer aqui todos os dias, o que acha?”.

Antes das aulas começarem envolvi o pequeno nos preparativos. Fomos juntos comprar a mochila e a lancheira (e ele escolheu no tema dos Minions kkk). Eu também falava para ele “filho, você vai começar a ir para a escolinha, como a Peppa e o George, vai ser bem legal” ou “filho, você está maiorzinho e vai começar a ir para a escola”.

Na primeira semana eu o levava até a sala de aula e a professora começava as atividades com brincadeiras no parquinho. Nos primeiros dias eu ficava cerca de 20/30 minutos junto com ele, depois saía. Eu ficava esperando na parte da frente da escola (ele não me via, mas eu via ele).  Nessa primeira semana fomos aumentando gradativamente o período dele na escola. Primeiro dia (1 hora), segundo dia (1h30), terceiro dia (2 horas), quarto dia (3 horas), quinto dia (4 horas).  Ele fica na escola meio período, na parte da tarde.

Na segunda semana eu o levava até a sala de aula e logo saía. Eu sempre dizia algo como: “a tia Katia vai cuidar de você agora”, “a mamãe volta para te buscar”, “agora é hora da escolinha, as mamães e os papais não podem ficar aqui, só as crianças”, “você vai ficar brincando com os amiguinhos e a tia Katia”, “brinca bastante”.

Geralmente ele chorava quando me via sair, mas logo depois se distraía e começava a brincar. A atenção da professora e da coordenadora fizeram toda a diferença durante toda a adaptação. Eu ficava esperando na escola mesmo e quando o Serginho começava a chorar muito elas me chamavam e íamos embora. A ideia era não deixá-lo chorar demais para ele não associar a escolinha como algo traumático. O legal é que elas tinham a sensibilidade de perceber quando era hora de ir para casa.

Ah eu também mostrava esse livro para o Serginho: “Na escola com o coelho”. É um livro simples, desses que pode brincar na água. Conta a história do coelhinho que vai pra escola, desenha, brinca no parquinho e, no final, os pais vão buscá-lo. Eu colocava o livro na mochila da escolinha e a professora também contava a história para ele na sala de aula.

escola_coelho

Felizmente, em um mês meu filho já estava adaptado! Hoje fica todo feliz de ir para a escola com sua mochila dos Minions e o uniforme que, coincidentemente, tem a blusa amarela. Não quer ajuda para levar a mochila e quando eu ou meu marido o deixamos na escola ele dá “tchau” e nem olha para trás (risos). Eu sempre digo “mamãe vem te buscar depois, aproveita bastante!”.

Meninas, essa foi a minha experiência nos primeiros meses de escola do meu pequeno. Não sou especialista em Educação, mas espero que meu relato sirva de inspiração para você também passar por esta fase. Boa sorte!

Beijos, da Mamãe Prática Fabi

Foto: Mamãe Prática (Serginho chegando na escola nos primeiros dias de aula)

clubeCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

Um comentário em “Adaptação na escolinha: minha experiência”

  1. Nunca tive problema com adaptação de nenhum filho meu na escola, e olhe que todos entraram com 02 anos. A minha primeira filha, Driele, mandou eu ir embora, e eu querendo ficar pra vê a rotina dela na escola, kkkkk, eu fui com o coração apertado em deixa-la, e ela não chorou, imagino o sofrimentos das mamães que tem que deixar os filhos chorando!!!!
    Amei as dicas, a da Peppa foi perfeita!!! Kkkkk

    Bjs!

    http://www.eueosquatro.blogsopt.com

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.